Guilherme Ramalho Netto
Secretário Geral da ABAMACK

1.- Em meados de 1956, o nobre interesse literário mobilizou universitários do Mackenzie, e criaram a ACADEMIA DE LETRAS DA UNIVERSIDADE MACKENZIE, sob a presidência do colega, Dr. Francisco Palma Ribeiro. Na oportunidade do lançamento, o Poeta e Deputado MENOCHI DEL PICHIA proferiu oportuna palestra, sob o título, atual por todos os motivos:“SÃO PAULO E A RENOVAÇÃO CULTURAL DO BRASIL”.

2.- Em 2014, um grupo de universitários, com o mesmo interesse literário, relançou a adormecida Academia Universitária. O evento contou com apoio e a presença de Diretores da ABAMACK. Os diretores Armando Iazzetta, e Guilherme Ramalho Netto foram agraciados como patronos.

3.- Na reunião da Diretoria Executiva da ABAMACK, de 13/11/2014, o Conselheiro e consagrado escritor NELSON CÂMARA, com o apoio da Academia Paulista de Letras, especialmente dos acadêmicos Paulo Bonfim, e Des. José Renato Nalini, defendeu um ousado projeto, para a criação de uma ACADEMIA DE LETRAS DO MACKENZIE.

4.- Vejo a ideia com muita simpatia. Distingo dois objetivos necessários e legítimos. A atual Academia Universitária, dá cumprimento a finalidade da educação, prevista no artigo 205 da Constituição Federal, ou seja, do “pleno desenvolvimento da pessoa” (do universitário), o que inclui sua formação humana e, portanto da sensibilidade literária. Terão duas identidades.

5.- Essa nova Academia, constituída por intelectuais, ex-alunos do Mackenzie, terá como objetivo o incentivo a produção literária. Portanto, estará colaborando para a valorização da imagem do Mackenzie na sociedade, também como um núcleo literário. Evidentemente, que servirá de referência e estímulo aos universitários acadêmicos.

6.- Para terminar, verifico nas duas iniciativas literárias, projetos distintos, que se completam na sua natural unidade. Como a ABAMACK é um estuário natural para os universitários da nossa Faculdade de Direito, a ACADEMIA DE LETRAS DO MACKENZIE, certamente, constituirá, um natural estuário para seus universitários acadêmicos.

7.- Tal articulação desses dois objetivos distintos e unidos, vejo com muita simpatia e merecedora de todo o apoio da ABAMACK, que deveria participar da construção do projeto dessa nova Academia, cujo estatuto deverá prever uma representação, a mais abrangente possível, de mackenzistas. O exemplo prático é a participação do Centro Acadêmico João Mendes Jr. na Diretoria Executiva da ABAMACK, nossa Associação de Bacharéis da Faculdade de Direito Mackenzie.

É o que proponho, com muito entusiasmo, entendendo que o projeto cultural e literário, defendido pelo escritor NELSON CÂMARA, merece todo o apoio da Universidade Mackenzie.